Poderia ser Jeferson ou Julie…

Posted on 15 de Novembro de 2009

0


familia_numerosa_portugal_porreiroJosh, 21; Jana e John-David, 19; Jill, 18; Jessa, 16; Jinger, 15; Joseph, 14; Josiah, 13; Joy-Anna, 11; Jeremiah e Jedidiah, 10; Jason, 9; James, 8; Justin, 6; Jackson, 5; Johannah, 3; Jennifer, 2 e Jordyn-Grace, 8 meses. Estes são os nomes dos 18 filhos da famosa famíla Michelle e Jim Bob Duggar, bom deve estar para nascer o 19º filho (a) do casal, mas como já é de costume o nome do novo membro do clã,  com certeza, somente será divulgado oficialmente em um novo episódio do Reality Show 17 e Mais (17 Kids and Counting). O programa vai ao ar todas as sextas, às 20h30 no Discovery Home & Health, a serie aqui no Brasil  esta atrasada, pois a Michelli Duggar já esta grávida do seu 19ª bebê,  deixo aqui minha sugestão de nomes poderia ser Jeferson ou Julie, mas tudo bem se  o próximo for José, Juarez, Jurema, Janicleide, Jétur, Jeremias, Juliana, Joana, desde que o nome escolhido comece com “J” tudo bem, caso contrário deixo de acompanhar… Por esta pequena demonstração de interesse, de minha parte, deu para vocês sacarem  que curto vez e sempre um Reality Show, mas este em especial me despertou uma sensação muito contraditória e trouxe a tona um misto de lembranças boas x ruins, recordei de algumas férias do meio do ano (73-75), na casa dos meus avós: era criada por uma tia e nas férias me reunia com  minhas outras  3 irmãs pequenas para lá também eram despachados meus primos, bom não sei ao certo o número total de crianças acredito que ao todo deveriam ser uns 15 (ou mais), lembro que em um quarto haviam  2 beliches e uma cama de solteiro onde dormiam 2 crianças  em cada posição  cama (10) e  sendo que os demais dormiam em cochões colocados no chão. Tenho saudades das brincadeiras e palhaçadas em especial de um primo meu, ele tinha veia de humor muito forte. Era um verdadeiro acampamento familiar onde não havia exclusividade, e até no  banho tinhamos companhia, sempre entravamos em duplas ou até mais, não havia brinquedos individuais, tinhamos bola, corda, bambolé, vai-e-vem, jogo de damas. Acho que por esta razão não lembro de uma conversa em particular com meus avós, de um conselho, uma atenção especial ou de ganhar um pacote de balas só meu, ah! este era o meu grande sonho de consumo naquela época. Sinceramente, não sei como meus avós conseguiam administrar a Muvuca sempre recebiamos orientações genericas, melhor colocando ouviamos  alguns berros para manter a ordem, acho que minha avó já tinha um Script básico a seguir do tipo: ” Lave as mãos, ponha o chinelo nos pés, pendure a sua toalha, solte o cabelo da sua irmã, como tudo o que esta prato”. Pessoas cheguei a conclusão que se hoje escrevo um blog, cujo o principal motivo é evidenciar a importância do próprio nome na vida de cada um de nós é de certa forma para  amenizar o trauma causado por  minha avó imaginem que a coitada quase nunca acertava o nome dos netos (as), e quando queria chamar a atenção de um acabava por berrar uns 2 ou três nomes acho que na tentativa desesperada de acertar,  e ai não precisaria dizer que ela acabava cometendo algumas pequenas  injustiças, minha irmã Célia que o diga, seu nome era sempre um dos primeiros a serem lembrados, por ser uma das mais velhas e morar com minha avó, o nome dela era sempre por “default” incluído. Minha irmã mais velha tinha por missão toda noite checar se estava faltando alguma criança, e como ela sempre foi muito prática simplesmente contava quantas meninas e meninos já estavam no quarto prontos para dormir,  acho que nunca faltou nenhum. Hoje em dia quando me vejo rodeada por 2 ou mais sobrinhos me sinto perdida,  acho que não entrei na fila da paciência. Adoro famíla grandes e até brinco com meu marido que se um dia ganhar um Mega Prêmio vou fazer uma big festa para reunir toda minha família, mas como ela atualmente encontra-se com um número reduzido de membros vou contratar alguns atores profissionais para que na festa ocupem os lugares vagos  dos entes queridos que já partiram: um casal de avós maternos, outro de avós paternos, uma bisavó,  6 ou 7 tios, irmãs e sobrinhos não vou precisar tenho bastante graças a Deus, vai ser um festão com direito a brigas e  foto de toda  família junta real + contratada. Meus amigos, trauma de infância é assim, não tem terapia que de jeito!