Amar é … dar um nome carinhoso a seu amigo

Posted on 22 de Agosto de 2010

0


Decidi mudar  tudo em minha vida, aos poucos estou faxinando tudo que não esta bom, já limpei meu guarda roupas, mudei a posição da cama, joguei recortes e revistas velhas, nos próximos dias vou separar os livros velhos e todos aqueles que ainda não li e que também possivelmente nunca vou ler. Deixarei em minha vida somente as coisas e objetos necessários e de grande valor sentimental, quero uma vida mais “clean” . No processo de mudança que idealizei não há espaço para muitas coisas, quero aproveitar mais o tempo fazendo quero uma vida mais simples e feliz, decidi que só vou  me cuidar,  que se dane todo o resto. Não deixarei de gostar da minha família, dos meus amigos, mas entendi que estava errada pois dediquei muito tempo a muitas pessoas, passei dos meus limites, invadi espaços. Agora que admiti meus erros chegou a minha vez, vou me colocar em primeiro lugar, não quero mais me preocupar com o horário que fulano chega, se estuda, se come, se dorme bem, etc.

Quero apenas aproveitar cada minuto da minha existência e curtir a pessoa maravilhosa que sou. Que se dane as pessoas que não gostam do meu jeito, dane-se a víbora da minha  Naja,  entendi que o problema é dela. Hoje estou Feliz e quero ser Feliz todos os dias, por isso com certeza não deixarei mais ninguém estragar a melhor fase de minha vida. Quero que me vejam como uma mulher moderna que sou, serena, inteligente e alegre.não guerreira (odeio esta definição).

Dane-se a minha carreira, o “stress”, também não quero mais ser a mulher atrás de um grande homem, no meu caso meu marido sempre caminhou sozinho, este era outro erro da minha vida antiga, sempre fui procurada/requisitada nos momentos de crise, quando algo dava errado, quando alguém estava em dificuldades ou  com problemas financeiros ou sentimentais, as pessoas sempre me procuravam justificando que eu era uma pessoa firme, séria e exigente, brava entre outros adjetivos que lhes serviam em determinadas situações. Entendi que estas características não agradava ninguém eu era usada / requisita apenas para resolver os problemas, mas para as festas, saídas e diversão ninguém nunca precisou da minha presença. Desta forma,  hoje em diante se alguém pedir um Help, vou optar por oferecer somente uma xícara de chá,  escutar o que ela tem a me dizer e dependendo do problema sugiro que ligue para o 190 Polícia (roubo, brigas), 193 Bombeiros (acidentes ou calamidades),  192 Saúde ou se for sentimental indico o Neuróticos Anônimos (11) 3229.7523 / 3228.2042, já em caso de morte uma boa xícara de chá de cidreira servirei a todos. Pretendo assistir mais comédias e rever meus desenhos favoritos, programas de televisão só se for de humor ou atualidades. No momento adoro programas do tipo “Separação” que vai ao ar pela Globo (2010).

Tenho uma espécie de humor dito como Negro, tipo assim, estilo Fernanda Young (sou fã dela), mas estou certa que este estilo não é notado ou apreciado por alguns, me rotulam de metida, mau humorada, séria, ou melhor brava e eu não sou.  Tempos atrás pensei até em trocar de nome,  imaginava que talvez se eu adotasse um nome inusitado ou até mesmo engraçado, as pessoas mudariam o modo de agir comigo?! Talvez se um nome  Tina, Mary Help, Alicia ou então simplesmente usar um apelido Quel, RaKa ou Loira será que teria resolvido? Alguns  poucos e queridos amigos me chamam por apelidos carinhosos, bom a estes eu dedico minhas mudanças e prometo continuar sendo a pessoa companheira e divertida, animada e bem humorada, eles sabem que quando digo que odeio passarinhos cantando às 3:00 am na janela, estou falando a verdade, concordo com FY e também acho que eles bem que poderiam ir cantar no parque do piqueri, no Ceret ou em Fernando de Noronha, mas os malditos resolvem me acordar  todos os dias 2 (duas) horas mais cedo, ele conseguem ser mais cruéis que meu rádio relógio, os “Birds” da ZL só atuam em bandos, são gordos e param de cantar somente após eu levantar, aí eles batem em retirada. Ah! Se eu pego um deles no fraga fecho seu bico com isopor, amigos depois deste alegre despertar matinal fico com cara de brava o dia todo. Outra característica minha que meus amigos conhecem bem é que quando digo que estou na merda, literalmente algo ocorreu não sou de mentir, então para quem não me conhece muito um comentário deste tipo somente seria dito caso tenha pisado em algum excremento e ainda esteja limpando meus sapatos, não faço drama de nada. Sou uma pessoa em busca de diversão e uma das minhas fontes atuais e diária é o meu marido falo que ele tem o espirito Penhense (dramático) e quando fica doente é uma comédia, qualquer dorzinha é digno de novela mexicana. Outro dia resfriado meu marido quase me deixou louca, tudo para ele é em função do stress, desde uma unha encravada até uma virose. Somente não surto quando ele fica doente, pois apelo para meu bom e velho humor negro, nesta semana cada vez que ele espirava tinha necessidade de assoar seu pequeno nariz (rs) me fazia lembrar de uma Vuvuzela (conhecida no Brasil como corneta ), ai não tem jeito não era só gargalhada. Não estou exagerando não tentem imaginar uma pessoa escandalosa e elevem isto a 10, assim é ele no dia-a-dia, nesta mesma semana ele me confessou que ao passear pelo Shopping assustou uma garota com seu delicado espirro. Isto tudo me fez lembrar aquelas figuras Amar é ….. lembram do casal Amar é… ele foi inventado por Kim Grove Casali. A criação veio com bilhetinhos amorosos que enviava para seu futuro esposo Roberto Casali na década de 60. A partir daí, as figuras ganharam fama no jornal Los Angeles Time. Até hoje, pode ser encontrado em bancas, editores e na internet..